ALCÁCER DO SAL VAI CELEBRAR O DIA DAS BRUXAS COM ATIVIDADES ASSUSTADORAS

27 october 2020


Alcácer do Sal vai celebrar o Dia das Bruxas com diversas atividades arrepiantes, que abarcam as áreas do teatro, da literatura e do cinema.

 

  • Na sexta-feira (30 de outubro), a Câmara Municipal de Alcácer do Sal traz ao palco do Auditório Municipal da cidade o espetáculo teatral “O que amamos durante a queda”, da autoria do artista alcacerense André Nunez e apresentado pelo próprio. O monólogo subirá ao palco às 21h e tem entrada gratuita, sujeita a limitação de lugares da sala. No espetáculo, um solitário sobrevivente do fim do mundo, ao perder as pessoas mais importantes para si, deixa-se levar pelo desejo de suicídio e acaba infetado pelo vírus que amaldiçoou o mundo. Nos seus últimos dias de vida humana, a sua luta interior torna-se violenta.

 

  • A Cripta Arqueológica do Castelo de Alcácer do Sal vai assinalar o Dia das Bruxas a 31 de outubro (sábado), com a promoção de duas sessões gratuitas de leitura de “Histórias um pouco Assustadoras”. Com a duração de 45 minutos, as sessões realizam-se às 15h e às 16h e destinam-se a famílias com crianças a partir dos três anos de idade. Os lugares estão limitados a cinco crianças com um acompanhante por cada sessão, pelo que será necessária inscrição prévia, até às 13h do dia 31, através do endereço de e-mail cripta.arqueologica@m-alcacerdosal.pt.

 

  • Ainda no âmbito do Dia das Bruxas, o Auditório Municipal de Alcácer vai ter em exibição um filme de terror no dia 1 de novembro (domingo), uma iniciativa da Associação de Estudantes da Escola Secundária de Alcácer do Sal com o apoio da Câmara Municipal. O filme em cartaz será “Countdown” e terá duas sessões, nomeadamente às 17h30 e às 21h30; as entradas são gratuitas, sujeitas à lotação de segurança do espaço. Em “Countdown”, uma jovem enfermeira descarrega uma app que consegue prever a data da morte de cada pessoa. A ela só lhe restam 3 dias de vida… O destino está traçado e ela tem de encontrar uma maneira de se salvar, ou então morrer a tentar!