Alunos de Alcácer do Sal em luta contra a crise climática

25 september 2020


Os alunos e alunas do Agrupamento de Escolas de Alcácer do Sal aderiram hoje (25 de setembro 2020) à mobilização global para uma greve climática estudantil e fizeram-se representar por oito jovens, que levaram a efeito um protesto silencioso na ponte pedonal da cidade.

Munidos de cartazes de sensibilização, os estudantes permaneceram sentados durante cerca de 30 minutos (três minutos por cada ano que temos até 2030 para reduzir globalmente 50% das emissões de gases com efeito estufa), num silêncio interrompido apenas pela transmissão da mensagem do seu Manifesto, que alerta para a necessidade de se priorizar a crise climática, enumerando algumas medidas importantes que urgem ser tomadas.

O presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, Vítor Proença esteve com estes alunos e alunas, saudou-os pela sua resiliência e incentivou-os a continuarem a sua luta por esta nobre causa, que deve ser igualmente a luta de todos nós, pois, como bem salientam nos seus cartazes, “não há planeta B”.

Defendendo que para se obter resultados globais há que, em primeiro, agir localmente, o grupo entregou à Câmara Municipal um documento, no qual propõem que Alcácer implemente algumas medidas, tais como: plantar árvores e construir mais espaços verdes e ciclovias; continuar a redução/ eliminação do plástico, substituindo-o por materiais biodegradáveis; utilizar energias renováveis nos edifícios públicos; continuar a substituição de lâmpadas nos edifícios e vias públicas para lâmpadas LED; substituir a frota automóvel a gasolina/ gasóleo por híbridos/ elétricos; reduzir o uso de químicos prejudiciais para o ambiente; espalhar mais ecopontos; criar hortas urbanas; tornar possível que o comboio volte a parar em Alcácer.