Câmara de Alcácer do Sal aprova orçamento de 23,856 ME para 2016

10 december 2015

 

A Câmara de Alcácer do Sal aprovou por maioria um orçamento de 23.856.957,00 milhões de euros para 2016, mais um milhão do que este ano de 2015, anunciou hoje (10 de dezembro)o Presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, Vítor Proença, referindo que “as Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2016 apresentado à Câmara Municipal mantêm a linha de rumo iniciada há 2 anos pela maioria CDU no órgão executivo”.

"Vamos apostar no investimento público, uma vez que 29% das verbas projetadas destinam-se à beneficiação de atividades económicas (em que se destaca a zona ribeirinha nascente e o interface intermodal); 21,7% da fatia do orçamento para 2016 destina-se aos abastecimentos de água, ao saneamento e aos resíduos; 12,3% à cultura, ao desporto e aos tempos livres e 12,2% deste orçamento serão afetos à área da educação, à saúde e às respostas sociais”, disse o autarca, acrescentando que “mais que os números, as opções estão definidas para um concelho que se pretende convidativo, atrativo e com respostas para as suas populações, a destacar: o planeamento estratégico que assume uma prioridade, particularmente com a revisão do PDM que teimava em não avançar e que agora, com a atual maioria, seguirá em frente até à sua conclusão; a entrada em funcionamento do novo Centro de Educação Pré-Escolar do Morgadinho e o apoio à conclusão do Centro Social e Paroquial da Comporta financiada com verbas do PRODER, aos Bombeiros e às IPSS´s e a todo o movimento associativo”.

O Presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, Vítor Proença, lembrou ainda que existe um novo ciclo comunitário, o Portugal 2020, e que a autarquia tem de ter verba para assegurar a sua parte dos apoios comunitários. "É preciso complementar com dinheiro do município as obras com recurso a fundos comunitários", explicou o autarca destacando o Museu Pedro Nunes, a zona ribeirinha nascente, o interface intermodal e o parque verde da Fonte Santa (Torrão).

A aposta na qualidade da água, no saneamento e na energia, intensificando-se o trabalho junto da Águas Públicas do Alentejo e junto da EDP para novos investimentos. Isto tudo a somar às ações próprias do município, como a inauguração da nova ETAR de Rio de Moinhos e a projeção de mais duas ETAR´s em locais sem qualquer tratamento de esgotos, representam outras apostas do Município para 2016, assim como o investimento na rede viária e nos caminhos rurais.

Na reunião que contou com os votos contra das vereadoras do PS, foi prestada a informação que a estrutura local do PS não compareceu à reunião para a qual foi convidada no âmbito do Estatuto da Oposição, não contribuindo com qualquer proposta para o orçamento.

O autarca lembrou ainda que o Orçamento para 2016 assegura as verbas dirigidas à reposição e valorização dos vencimentos e remunerações salariais.

O orçamento vai ser remetido à Assembleia Municipal para aprovação dia 18 de dezembro.