Greve Climática Estudantil em Alcácer exigiu uma mobilidade sustentável

23 april 2021


“Temos de agir agora; promessas vazias não são solução”, defendeu o grupo de alunos do movimento da Greve Climática Estudantil de Alcácer do Sal, que nesta manhã de 23 de abril de 2021 se apresentou na ponte pedonal da cidade numa ação que assinalou o Dia da Terra (que ontem se celebrou) e à qual assistiram o presidente da Câmara Municipal de Alcácer, Vítor Proença e os vereadores Ana Soares e Manuel Vítor de Jesus.

Na sua intervenção, o grupo reivindicou uma mobilidade mais sustentável e uma transição energética justa, defendendo que, em alternativa à aviação, deve investir-se no transporte ferroviário, criando postos de trabalho e uma rede de transportes públicos acessível e gratuita, colmatando assimetrias regionais e desigualdades socioeconómicas. Os jovens apelaram também a que o comboio de transporte de passageiros volte a parar em Alcácer do Sal, uma batalha que tem sido igualmente travada pelo Executivo Municipal.

Os estudantes salientaram ainda que é preciso cortar entre 60 a 70% das emissões de carbono nacionais e 50% a nível global até 2030.