Novo Sistema Intercetor de Alcácer do Sal contribui para despoluir o rio Sado

14 july 2016


O novo Sistema Intercetor de Alcácer do Sal foi esta manhã (14 de julho) inaugurado, numa cerimónia que contou com as presenças de Carlos Martins, Secretário de Estado do Ambiente, Vítor Proença, presidente da Câmara Municipal de Alcácer e Joaquim Marques Ferreira, presidente do Conselho de Administração da Águas Públicas do Alentejo.

A obra, da Águas Públicas do Alentejo e executada pela empresa Tomás de Oliveira S.A, vai permitir transportar os efluentes da parte baixa da cidade (que representa 60 por cento do total) para a Estação de Tratamento de Águas Residuais, no Pinhal do Concelho, inaugurada em abril deste ano.

Para Vítor Proença, Presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, o novo Sistema Intercetor constitui um “investimento fundamental para a cidade”, sendo uma “significativa alegria assinalar a sua inauguração”. “Trata-se de um sistema extraordinariamente complexo e que está concretizado, a par da construção do novo sistema de captação de água da Ameira 2, que aumentou o volume de água captada fornecida às populações”, explicou.

O Sistema Intercetor tem início na Estação Elevatória1 (EE1), localizada atrás do antigo quartel dos Bombeiros, e segue junto ao rio até à EE3, no final da Avenida João Soares Branco, que tem por função elevar os efluentes para a ETAR de Alcácer. A meio da marginal foi construída a Estação Elevatória2, que conduz para a EE3 os efluentes drenados pelos coletores da avenida. A empreitada incluiu a construção de três estações elevatórias, uma conduta gravítica com 500 metros e condutas elevatórias.

“Pela sua localização, as estações elevatórias tiveram cuidados especiais na sua construção: estão dotadas de sistema de desodorização e têm em conta um efeito mínimo de ruído”, explicou Marques Ferreira, Presidente do Conselho de Administração da AgdA – Águas Públicas do Alentejo. “O Sistema Intercetor irá contribuir para uma aproximação da população ao rio que, a partir de hoje, terá uma menor carga poluente e irá registar uma melhoria significativa da qualidade da água”, prosseguiu, deixando ainda um agradecimento a “residentes, utentes e comerciantes que, durante o período da obra, foram de alguma forma perturbados”, acreditando que “a geração futura vai agradecer o investimento e o esforço”. O Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, subscreveu estas declarações, salientando que, “num momento de recursos escassos, deve-se potenciá-los para o desenvolvimento das gerações futuras”, afirmando ainda “depositar a maior confiança de que esta obra seja um fator decisivo para se ter um ambiente melhor”.

Com o investimento realizado em Alcácer do Sal, só em saneamento, no valor de 4.2 milhões de euros (2.4 milhões de euros para a ETAR e 1.8 milhões para o Sistema Intercetor), é assegurado o adequado tratamento das águas residuais geradas na cidade.

O Presidente da Câmara Municipal, Vítor Proença, aproveitou a cerimónia de inauguração para informar de novas opções municipais que o Executivo Camarário tem desenvolvido nos dois últimos anos, particularmente a construção da nova ETAR de Rio de Moinhos, os projetos de construção de duas novas ETAR’s (Bairros da Quintinha e Forno da Cal), bem como o início, para breve, das obras dos novos sistemas de abastecimento de águas em Santa Catarina e no Batão, e o novo sistema de saneamento da Calçada da Fonte Nova, em Alcácer do Sal.