A PANDEMIA COVID-19 E A SAÚDE MENTAL (I)

INFORMAÇÃO DA UNIDADE LOCAL DE SAÚDE DE ALCÁCER DO SAL

24 july 2020


Como o ser Humano reage perante a crise?

Quais as possíveis consequências ao nível da saúde mental?

 

Assistimos a tempos desafiantes, um estado de emergência, devido a um vírus SARS-CoV-2, pouco estudado.

Neste quadro de crise, as duas reações mais comuns do ponto de vista psíquico são, em primeiro lugar, a negação, ou seja o sujeito não consegue conceber que está em crise e tem um problema, pelo que ignora-o, como mecanismo de defesa, o que pode durar mais ou menos tempo. Exemplo da desvalorização: “a mim não acontece”, “que exagero esta situação, não percebo!”). A outra reação à crise é entrar em colapso, já não se sabe o que se está a fazer, uma vez que o pensamento lógico fica toldado e incongruente, nomeadamente “isto vai contaminar todos e vamos morrer”, “não podemos sair nunca, nem respirar nada”.

Agora imaginemos que uma das respostas ao stress é a junção destas duas -  desvalorização do problema (negação), mais desorganização (pânico), ficar com excesso de ansiedade. Ora é o acontece quando entramos num choque de perigo do desconhecido; podemos considerar que é o que se está a observar e se observou em algumas situações sociais.

Assim estamos a ser bombardeados com notícias que nos contam sobre o “impossível”, acerca do que consideramos que nunca podia acontecer. Estar perante um perigo “invisível” (o vírus SARS-CoV-2) pode ser um evento traumatizante que deixa consequências quer na vítima direta, quer nos familiares próximos, assim como a nível social, com repercussões psíquicas gerais.

O nome científico para denominar a perturbação que se pode desenvolver após a crise é o Stress Pós-Traumático. Como o próprio nome indica, consiste num trauma psíquico provocado por um evento externo que não é previsível, nem controlado, dado o fator de susto que provoca a experiência intensa e que impede a capacidade de equilíbrio emocional, face ao medo e desamparo da situação.

O ser humano naturalmente procura uma homeostase, um equilíbrio bio-emocional, mental para poder funcionar no seu dia a dia. O impossível acontece quando um evento imprevisível sucede e retira alguma confiança e tranquilidade na vida e no seu natural curso.

Assim sendo, a forma mais saudável de reagir perante a crise será, após o período de ansiedade que é normal: 1) aceitar que é uma crise, mas que vai passar com o tempo e ter uma postura otimista, de que tudo vai melhorar; 2) ser proativo e criar novas formas de lidar de forma flexível com a situação, ter capacidade de adaptação à realidade presente e aceitar as mudanças na rotina de vida.