Varredoura urbana

Equipamentos de higiene e limpeza


A Câmara Municipal de Alcácer do Sal tem feito um esforço no sentido de atualizar a frota de veículos e equipamentos destinados à recolha de resíduos sólidos urbanos (RSU) e águas residuais, bem como de higiene urbana. O grande objetivo é garantir a resposta às solicitações dos munícipes e manter o espaço público limpo.

Atualmente a autarquia possui seis camiões de recolha de RSU, três varredouras mecânicas para a cidade de Alcácer do Sal, assim como três aspiradores móveis.

A frota é ainda composta quatro carrinhas de caixa aberta, dois tratores, três reboques, três veículos-depósito, um deles limpa-fossas e outro para lavagem de ruas, um reboque-canil, um pulverizador e sete sopradores.

 



Rotas para recolha de resíduos sólidos urbanos 


O concelho de Alcácer do Sal é o segundo maior do país, apresentando maiores concentrações na cidade, na vila do Torrão e na freguesia da Comporta, a que se soma um povoamento disperso por pequenos aglomerados. Todos estes núcleos urbanos merecem igual atenção e as rotas de recolha de resíduos sólidos urbanos foram criadas para de forma eficaz acorrer às necessidades de recolha de resíduos de todo o município, concentrando uma maior assiduidade nas áreas mais populosas, mas garantido um apoio igualmente presente nas zonas menos densas.

Assim, as rotas de recolha de resíduos sólidos urbanos são as seguintes:

1 - Cidade de Alcácer do Sal, bairros limítrofes e freguesia da Comporta – recolhas diárias, de 2ª feira a domingo;

2 - Arêz e Vale de Guizo – 2ª, 4ª, 6ª feiras;

3 – Alberge, Casebres, Palma, Monte Novo de Palma, ZIL – 3ª e 5ª feiras e sábado;

4 – Torrão, Barrosinha, Santa Susana e Santa Catarina – 2ª, 4ª e 6ª feiras;

5 – Torrão, Vale do Gaio, São Romão, Rio de Moinhos e Batão – 3ª e 5ª feiras e sábado;

6 – Barrancão e Foros de Corte Pereiro – 4ª feira;

7 – Monte da Boavista – 5ª feira.




Varredura do espaço público


A varredura do espaço público também obedece a áreas próprias. Enquanto nas freguesias fora da sede do concelho essa tarefa cabe habitualmente às Juntas, na cidade de Alcácer do Sal a Câmara Municipal assegura a varredura de: margem sul e travessas; Açougues; cemitério e bairro da Casa do Povo; bairro do Morgadinho e bairro da Graça, Senhor dos Mártires e zona do castelo. É ainda assegurada a varredura das seguintes áreas: bairro do Laranjal, Palma, Montevil, bairro da Quintinha, bairro do Forno da Cal e bairros de São João e Olival Queimado.

 



Recolha de monos, resíduos verdes e entulho


A Câmara Municipal de Alcácer do Sal possui um serviço de recolha de monos a que os munícipes podem recorrer em caso de quererem desfazer-se de objetos grandes, como eletrodomésticos, móveis, ramagens, e entulho até 1m3. Há um veículo da autarquia que faz uma ronda diária pelos contentores da cidade para evitar a acumulação de resíduos deste tipo no exterior, mas é sempre preferível solicitar a recolha no próprio local, já que o serviço é gratuito dentro da cidade de Alcácer do Sal.

Contacto para recolhas: 265 247 018

 

 



Ecopontos e lavagem de contentores


O Município de Alcácer do Sal associa-se a diversos outros municípios para a prossecução de fins diferentes. No que diz respeito à questão da higiene e limpeza, por exemplo, a gestão dos ecopontos existentes no concelho e que garantem a recolha diferenciada de embalagens, é assegurada pela AMBILITAL – Investimentos Ambientais do Alentejo, Empresa Intermunicipal, enquanto a lavagem de contentores depende de um único veículo para os cinco concelhos que compõem a CIMAL - Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral. 

Para uma melhor prestação de serviços aos munícipes, a Câmara Municipal contratou uma empresa para lavagem e desinfeção dos contentores de recolha de resíduos sólidos urbanos. Este é um serviço essencial à higiene e saúde públicas e é realizado três vezes por ano. Como o concelho é muito extenso e tem muitos contentores dispersos, este trabalho torna-se mais moroso, sendo também dificultado pelo facto de muitos contentores, em especial os existentes junto a restaurantes, se encontrarem especialmente imundos e com sujidade incrustada devido à sua má utilização, com a deposição dos lixos sem estarem devidamente acondicionados em sacos fechados, comportamentos cuja alteração se apela à população.