Dia da Mulher: Fado com Raquel Tavares

11 março 2017
Auditório Municipal de Alcácer do Sal


A Câmara Municipal de Alcácer do Sal assinala o Dia Internacional da Mulher com um espetáculo de fado a cargo de Raquel Tavares, no dia 11 de março (sábado). A ter lugar no Auditório Municipal de Alcácer, o evento é dirigido às mulheres, tem entrada livre limitada aos lugares disponíveis e arranca às 21h30.

 

SOBRE RAQUEL TAVARES…

Uma das mais importantes vozes do Fado contemporâneo, Raquel Tavares vive onde o fado mora, no coração de Alfama que bate como se fosse seu e isso sente-se nos seus concertos.

Raquel cantou pela primeira vez com 5 anos de idade e aos 12 já participava em concursos de fado, conquistando 14 primeiros lugares, entre eles o da mítica Grande Noite do Fado, no Coliseu de Lisboa, em 1997. Aos 17 anos, a convite do “Rei do Fado” Fernando Maurício, começou a cantar profissionalmente em casas de fado um pouco por toda a Lisboa, convivendo de perto com históricos intérpretes da canção nacional, como Fernando Maurício, Hermínia Silva, Lucília do Carmo, Berta Cardoso ou Beatriz da Conceição, entre muitos outros.

Em 2006 editou o seu disco de estreia “Raquel Tavares”, que lhe valeu de imediato os prémios Amália Rodrigues e Casa da Imprensa na categoria revelação. Desde então, tem desenvolvido um percurso que já a levou a alguns dos palcos mais importantes do globo, em países como Espanha, França, Itália, Grécia, Marrocos, Alemanha, Bélgica, Holanda, Escócia, Inglaterra, Irlanda, Uruguai, Argentina, Brasil, Canadá, China e, mais recentemente, Austrália.

Em novembro de 2012, na Capital Europeia da Cultura, partilhou o palco com Ivan Lins num fabuloso concerto de homenagem a um dos mais importantes artistas do nosso tempo. Em janeiro de 2013, no Rio de Janeiro, voltou a dividir o palco com Ivan Lins num espetáculo esgotadíssimo. Em abril do mesmo ano, Raquel Tavares apresentou no Espaço Brasil, em Lisboa, o espetáculo “Nem todo o Fado é Triste, nem todo o Samba é alegre”, concerto em que evocou o cancioneiro de Samba de raiz e de fado tradicional, inserido na programação do Ano do Brasil em Portugal.

Já em 2014, Raquel cantou na Feira do Livro de Bogotá e no centro Cultural Gabriel Garcia Marquéz, onde deu forma ao mote escolhido para a comitiva Portuguesa: “Da minha língua vê-se o mar”.

Raquel Tavares tem recebido os maiores elogios da crítica internacional. É no fado que está enraizada a sua identidade e a imprensa e público português são os primeiros a reconhecer-lhe esse prestígio e a recebê-la com um carinho e gratidão únicos.