CÂMARA MUNICIPAL SOLICITA INTERVENÇÃO A ENTIDADES COMPETENTES PARA REDUZIR POPULAÇÃO DE MOSCAS

26 julho 2017


A Câmara Municipal de Alcácer do Sal, preocupada com as várias reclamações sobre o aumento da população de moscas no concelho, solicitou a intervenção das entidades competentes para determinar a fonte do problema e apurar soluções.

Numa saída conjunta de técnicos da Unidade de Saúde de Alcácer do Sal com profissionais da autarquia do Ambiente e Sanidade Animal, apurou-se que a situação poderá estar relacionada com práticas agrícolas intensivas na zona, que poderão utilizar lamas e/ou estrumes para fertilizar os solos. Recolhidos alguns insetos como amostras, foram enviados para o Centro de Estudos de Vetores e Doenças Infeciosas (CEVDI) do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, que determinou tratar-se da vulgar mosca doméstica.

Por forma a garantir que não há riscos para a saúde pública, para a qualidade do ambiente e evitar incómodo para as populações residentes, o município de Alcácer do Sal pediu a intervenção das entidades competentes na fiscalização das explorações agrícolas da zona no que respeita às práticas de fertilização de solos, através de ofício enviado à CCDR – Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, à APA – Agência Portuguesa do Ambiente, Alentejo e à DRAP - Direção Regional de Agricultura e Pescas do Alentejo.

A nível de recomendações de saúde, Tamara Prokopenko, Delegada de Saúde Adjunta do USP Alentejo Litoral - núcleo Alcácer do Sal refere que deverá reforçar-se a impenetrabilidade dos edifícios (redes mosquiteiras nas janelas e reposteiros flexíveis nas portas de entrada, entre outros) e as boas práticas de gestão dos resíduos e higiene (utilização de contentores com tampa acionada por pedal, mantendo os mesmos fechados quando não utilizados e assegurar que todos os recipientes de lixo estão hermeticamente fechados); deverá remover-se frequentemente do edifício os resíduos, sobretudo os alimentares; acondicionar os alimentos no frio em recipientes adequados e tapados; reforçar a higiene dos materiais e equipamentos (mesas, bancadas, pavimentos, etc) para remover sujidade orgânica; limpar os restos de comida e derramamentos de líquidos de alimentos na cozinha; remover as fezes dos animais de estimação e as moscas mortas, que atraem outras pragas.