Cisterna Romana


Identificada na década de oitenta, esta cisterna romana apresenta o seu interior forrado com opus signinum  e seria coberta por uma abóbada da qual resta o respetivo arranque.

Embora não tenham sido identificadas outro tipo de estruturas, escavações aí realizadas revelaram material datável do séc. I d.C., constituído por terra sigillata itálica e hispânica, fragmentos de lucernas, de paredes finas, cerâmica comum e verniz vermelho pompeiano.


Acesso: Rua da Fonte da Talha, em frente ao Pavilhão Municipal


Cisterna Romana