Feitoria Fenicia de Abul


No coração da Reserva Natural do Estuário do Sado ergue-se a feitoria fenícia de Abul. Escondida há mais de 2500 anos, foi descoberta por trabalhos arqueológicos em 1990.

 

Os vestígios da feitoria datam dos séculos VII e VI a. C. Além de ser o primeiro assentamento fenício conhecido em Portugal, é também um sítio único em toda a fachada atlântica europeia. Revela o clássico modelo de organização do espaço, numa planta quadrada que indica que a área teria funções comerciais e habitacionais. As estruturas de alguns armazéns, de pequenas casas e de um pátio interno podem ser facilmente observadas.

 

Os estudos arqueológicos mostram que houve duas fases de construção da feitoria. A primeira tem um muro com mais de um metro, incluído numa superfície de mais de 500 metros quadrados. A seguinte, no século V a.C., revela muros reconstruídos em maior tamanho, armazéns ampliados e um corredor de circulação em torno de um pátio central, onde se pode identificar um santuário.

 Abul

Sobre as ruínas fenícias de Abul, que permaneceram sem ocupação por mais de seis séculos, foram também encontrados três fornos romanos para a produção de variados tipos de ânforas, dos séculos I a III a.C.