Ermida de São João dos Azinhais


A atual ermida de São João dos Azinhais, no Torrão, encontra-se em ruínas, no meio de um campo semeado que, gradualmente, contribui para a destruição da villa romana aí existente e que desde o século XVI/ XVII é referenciada.

 

Segundo Jorge de Alarcão e José de Encarnação, naquele local residiu uma das maiores famílias do Município de Salacia onde se praticava o culto a Júpiter Olímpico.

 

Teve ocupação Visigótica e nas vésperas da conquista Islâmica foi erguida uma igreja de evocação aos santos mártires Justo e Pastor, mandados decapitar em 304 pelo governador da Hispânia no tempo do Imperador Diocleciano, autor da última grande perseguição aos cristãos. É provável que o local tenha sido transformado em mesquita rural e local de importante romaria, mas as obras do século XVII/ XVIII terão destruído esses vestígios.

 São João dos Azinhais

Em 1974, ainda antes do 25 de Abril, o professor Fernando de Almeida testemunhou a existência, debaixo do alpendre, de uma lápide com inscrição visigótica metida numa parede: Hunc denique edificius Sanctorum / Nomine ceptum Justi et pastoris / Martirum quorum constat esse sacra / tun consummata est oc opus era DCCXX.

 

Um pouco mais à frente, na Herdade dos Frades, há conhecimento de que apareceu uma moeda muçulmana de meados do Emirato, que testemunha uma presença islâmica muito importante junto ao Torrão.

 São João dos Azinhais

Acesso:

Estrada Nacional 5-2, a cerca de 5,4Km da vila do Torrão. Está isolada, em cima de um montículo, na margem direita do rio Xarrama (afluente do rio Sado).