Igreja da Misericórdia


Também denominada de Igreja de Nossa Senhora de Albergaria, a Igreja da Misericórdia encontra-se em pleno centro histórico da vila do Torrão.

A construção deste edifício, cujos alçados austeros evidenciam o seu estilo maneirista, ter-se-á iniciado nos inícios do século XVI.

A igreja foi fundada por Margarida de Areda por volta por volta de 1505, juntamente com um Hospital. Entretanto era criada pela vereação da Câmara do Torrão e pelo seu povo uma Confraria do Espírito Santo no 1º andar do Paços do Concelho. Esta ultima Confraria evoluiu para Santa Casa da Misericórdia do Torrão.

Por decisão do rei como perpetuo administrador da Ordem de Santiago, esta passou para o adro da igreja e Hospital de Nª Srª de Albergaria na década de 30 do séc. XVI.

Igreja da Misericórdia do Torrão

Por volta das décadas de 60 e 70, no reinado de D. Sebastião, o rei anexa à Santa Casa da Misericórdia, a igreja, o Hospital e os bens de Nª Srª da Albergaria, fato que foi confirmado pelo Arcebispo de Évora o Cardeal D. Henrique. Décadas depois é criado um cemitério em frente á porta principal da igreja que será desactivado no séc. XIX.

 Só com ordem expressa do Cardeal D. Henrique, a igreja incorporou-se então à Misericórdia e a sua construção retomou-se. 

As obras de restauro realizadas em 1994 deram à igreja uma nova vitalidade que o tempo lhe havia roubado, com obras de conservação e limpeza no interior e exterior do edifício. 

No seu interior destacam-se o altar em talha dourada e quatro retábulos de arte sacra, representando episódios da vida de Cristo – a Anunciação, a Visitação, o Nascimento e o Calvário. Encontram-se ainda neste belíssimo templo imagens em madeira maciça de Nossa Senhora de Albergaria, Nossa Senhora de Fátima, São Vicente e Santo Agostinho. Em marfim, existe uma imagem do Menino Morto.